Notícias

05/03/2021 - TRT/AL define Missão, Visão e Valores para o período de 2021 a 2026

“Realizar Justiça, nas relações do trabalho, contribuindo para a paz social e o fortalecimento da cidadania”. Essa será a Missão do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região (TRT/AL) e da Justiça do Trabalho para os próximos seis anos. A declaração foi apresentada na oficina de trabalho para validação do diagnóstico organizacional e definição da identidade organizacional para o Planejamento Estratégico Institucional (PEI 2021/2026), realizada no último dia 26 de fevereiro.

Participaram da oficina os integrantes da Comissão de Gestão Participativa e da Comissão Permanente de Avaliação Estratégica do TRT/AL. Na mesma oficina, também foram estabelecidos a Visão e os Valores do Tribunal para os próximos seis anos.

A declaração de Visão, que indica como a instituição quer ser vista pelos seus usuários no final do plano estratégico, foi definida por votação dos representantes. Eles escolheram manter o alinhamento estratégico com a Justiça do Trabalho e adotar para o TRT/AL a seguinte declaração de visão: “Ser reconhecida como Justiça ágil e efetiva, que contribua para a pacificação social e o desenvolvimento sustentável do país”.

Já os Valores – que definirão a essência da instituição em suas condutas e iniciativas –, serão: ética, acessibilidade, agilidade, eficiência, transparência, inovação, sustentabilidade, valorização das pessoas, efetividade, comprometimento, segurança jurídica, respeito à diversidade e colaboração. Os 12 primeiros valores foram os mesmos concebidos na Estratégia Nacional da Justiça do Trabalho 2021-2026, e deveriam ser replicados nos planos estratégicos dos TRTs. Como havia possibilidade de acréscimo de outros pelo Tribunal, após amplo debate, os participantes acresceram o valor “Colaboração” no rol de valores do TRT/AL.

O evento foi aberto pelo presidente do TRT/AL, desembargador Marcelo Vieira, que ressaltou a importância de se construir um PEI direcionado ao aperfeiçoamento da prestação jurisdicional e à qualidade de vida de magistrados, servidores e funcionários terceirizados, bem como de todos os operadores do Direito.

“É preciso estar sempre alinhando nossa estratégia de atuação para que possamos nos adaptar às constantes mudanças ocorridas, principalmente neste momento de pandemia. Assim, continuaremos atendendo com presteza aqueles que representam a razão maior da existência da Justiça do Trabalho: os jurisdicionados”, observou.

Em seguida, o secretário de Gestão Estratégica, Victor Dorea, fez uma apresentação do relatório da pesquisa realizada no final de 2020, que teve o objetivo de levantar o diagnóstico organizacional do TRT/AL, apontando os fatores internos e externos que podem contribuir para o atingimento dos resultados da instituição. Ao final da apresentação e após as considerações dos representantes, foram estabelecidos as oportunidades, ameaças, pontos fortes e pontos fracos do Tribunal.

Com base em pesquisa realizada no final de 2020, com representantes de magistrados, servidores, advogados e sociedade, foram definidos como Oportunidades, a atuação dos Conselhos (CNJ e CSJT); a expansão da economia local; o teletrabalho em decorrência da pandemia e as tecnologias e meios de comunicação disponíveis           

Já as Ameaças apontadas na pesquisa foram a pandemia, a flexibilização de direitos trabalhistas, a alteração de regras processuais, o cenário político desfavorável à Justiça do Trabalho, o mercado fornecedor local, o nível instrucional da população e virtualização do atendimento da JT.

Passando para a análise interna, foram apontados como sendo Pontos Fortes do TRT/AL a distribuição da força de trabalho do Regional; capacitação de magistrados e servidores (atuação da EJUD-19); execução orçamentária; mobiliário disponibilizado; máquinas e equipamentos de trabalho disponíveis; canais de comunicação com o público externo; canais de comunicação com o público interno e sistemas informatizados disponíveis

Já como Pontos Fracos, foram apontados a existência de cargos vagos de magistrados e servidores; iminência de aposentadoria de servidores; ausência de avaliação por resultados, consumo de papel, infraestrutura física e tecnológica, quantidade de pessoal dedicados à manutenção do funcionamento e disponibilização dos recursos tecnológicos, desdobramento da estratégia, proposta orçamentária, desempenho na fase de execução processual e tempo médio da análise de admissibilidade de recursos de revista.

“O grande diferencial desse ciclo de planejamento, foi o fato de que ele está ocorrendo em plena pandemia do coronavírus. Isso exigiu da equipe técnica da Secretaria de Gestão Estratégica adaptar toda a metodologia baseada em oficinas presenciais, para o formato virtual”, afirmou.

Próximos passos – Após as etapas de diagnóstico e identidade organizacionais, serão realizadas oficinas para definição dos objetivos estratégicos, indicadores e metas, bem como o estabelecimento de iniciativas para atingimento de cada objetivo proposto. “A expectativa é de que tenhamos um Plano Estratégico aprovado pelo Tribunal Pleno até o final de abril”, afirmou o juiz Flávio Luiz da Costa, gestor de Metas do TRT/AL.

 

Coordenadoria de Comunicação Social