Notícias

20/02/2018 - TRT/AL cumpriu 18 das 22 metas estratégicas estabelecidas para o ano de 2017

-

Na manhã desta segunda-feira (19.02), o Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região (TRT/AL) realizou, no Pleninho, a 1ª Reunião de Avaliação da Estratégia (RAE) do ano de 2018. Na abertura das atividades, o presidente do TRT/AL, desembargador Pedro Inácio da Silva, destacou a importância do evento. "Considero esse encontro muito relevante para o Tribunal, pois os números que serão divulgados embasarão o planejamento para os anos seguintes", enfatizou.

Logo após, a equipe da Secretaria de Gestão Estratégica apresentou o resultado das metas estratégicas do TRT/AL estabelecidas para o período de janeiro a dezembro de 2017, bem como o comparativo dos citados resultados em relação aos ano de 2015 e 2016. Na oportunidade, também informou quais são as metas nacionais do Poder Judiciário para o ano de 2018.

O relatório apontou que o Regional Trabalhista de Alagoas cumpriu 18 das 22 metas estabelecidas para o ano de 2017; apenas três não foram alcançadas e uma não pôde ser aferida porque o Tribunal de Contas da União (TCU) não disponibilizou as medições para o seu indicador.

O secretário de Gestão Estratégica, Victor Dorea, comentou a dificuldade de cumprimento da Meta 11, cujo indicador é o índice de conciliação. "A meta de conciliação nacional estipulada para o nosso Regional foi extremamente rigorosa, pois determinava um aumento de 2% no índice de conciliação resultante da média do biênio 2013/2014. Embora o TRT/AL não tenha atingido os 54% de processos solucionados por via da conciliação, foi o 2º Tribunal Regional do Trabalho do país que mais conciliou no ano de 2017 - 52,44%".

Dorea ainda ressaltou que, apesar de o Regional não ter cumprido as metas 6 e 7 - cujos indicadores referem-se ao tempo médio de duração do processo na 2ª e 1ª instâncias -, ainda conseguiu figurar na 10ª e 6ª posições entres os TRTs do Brasil, respectivamente.

Crise - Na abertura do evento, o desembargador Pedro Inácio avaliou o atual cenário por que passa o judiciário brasileiro e ressaltou principalmente as dificuldades enfrentadas pela Justiça do Trabalho (JT). Segundo ele, os ataques diários promovidos pela mídia contra a JT e o déficit de servidores são problemas que estão sendo contornados por meio dos esforços de magistrados e servidores.

"No TRT/AL, nossa grande preocupação é quanto ao quadro de servidores, visto que há muito pedido de aposentadoria e não temos previsão de abertura de concurso e nem autorização para proceder a novas contratações. Felizmente, mesmo trabalhando com recursos escassos, estamos conseguindo assegurar mais eficiência e obter resultados extremamente positivos", frisou. Na ocasião, o magistrado ainda observou que, no TRT/AL, o quadro de servidores da área de Tecnologia da Informação (TI) é o menor entre todos os Regionais Trabalhistas do país.

A reunião contou com as presenças do desembargador Marcelo Vieira e dos juízes Luiz Carlos Monteiro Coutinho, titular da 1ª VT de União e membro da Comissão de Avaliação Estratégica, e Sérgio Queiroz, presidente da Associação dos Magistrados do Trabalho da 19ª Região (Amatra XIX). A ASSTRA foi representada pelo seu presidente, o servidor Lauriston Chaves de Farias Júnior

Coordenadoria de Comunicação Social

Conteúdo de Responsabilidade da(o)