Notícias

14/11/2022 - Curso Inovação: metodologias e gestão de laboratório é ministrado no TRT-19

Inovação, práticas exitosas e estruturação de soluções foram assuntos amplamente discutidos durante as aulas

A Escola Judicial (Ejud 19) do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região (AL) realizou, no período de 7 a 9/11, o Curso “Inovação: metodologias e gestão de Laboratório”. A capacitação foi ministrada no auditório da Ejud, por Tamilly Viríssimo, analista judiciária do TRT-12 (SC), que atua no Laboratório de Inovação do Regional catarinense.

O treinamento foi aberto pelo vice-diretor e coordenador pedagógico da Ejud, juiz do Trabalho Flávio Luiz da Costa. Entre os tópicos explanados em sua abordagem, destacam-se “O futuro da sociedade e o Desenvolvimento humano”, bem como “A quarta revolução industrial – revolução digital”, entre outros.

 De acordo com o magistrado, o novo modelo de vida em sociedade deve ser capaz de permitir desenvolvimento humano que propicie estabilidade social e ambiental em seu aspecto multidimensional. Ainda quanto ao tema inovação, ele salientou que não basta apenas se ter boas ideias, mas deve haver a combinação desse ponto com uma equipe motivada e um conhecimento instintivo sobre o que o seu usuário quer.

Em seguida, Tamilly Viríssimo apresentou os seguintes conceitos: classificações das inovações; trabalho colaborativo; soluções inovadoras e ressaltou o porquê de inovar, bem como expôs exemplos de inovação na Justiça do Trabalho (PJe, Proad, DEJT, SIGEO-JT, Balcão Virtual e Juízo 100% Digital).

Segundo a facilitadora, há três tipos de pessoas criativas: o sonhador, o crítico e o realista. “O ideal é um equilíbrio entre todos os tipos, ou seja, um pouco de cada um desses”, observou.

Viríssismo ainda destacou que todos devem ser colaborativos. “Precisamos fazer conexões. Mostra-se inteligente quem busca fontes e replica iniciativas. É necessário criar governança colaborativa e institucionalizar isso. Toda colaboração é bem vinda. A contribuição ruim é aquela que não é dada”, concluiu.

O servidor Arthur Amorim, da Secretaria de Execução e de Pesquisa Patrimonial (SEPP), foi um dos participantes do treinamento. Para ele, o curso foi extremamente relevante, pois reforçou a ideia de que é preciso estar atento às constantes e cada vez mais rápidas mudanças pelas quais atravessa o mundo, inclusive na área jurídica. “É importante lançar um novo olhar capaz de trazer soluções viáveis para problemas complexos, seja por meio da implantação de novas tecnologias e processos, seja com a desafiadora mudança de cultura organizacional”, ponderou.

 

 

Escola Judicial

Conteúdo de Responsabilidade da(o)